Ícone buscar

Conheça os 10 projetos de programação que estão competindo no Seduckathon

  • Ascom Seduc
  • 23/04/2024


 

Dez times formados por estudantes da Secretaria de Estado da Educação (Seduc), matriculados nos cursos técnicos de Desenvolvimento de Sistemas e Programação de Jogos Digitais, vão disputar o Seduckathon pela oportunidade de participar de intercâmbio educacional internacional.

A etapa final primeira competição de tecnologia e programação da Seduc começa nesta quarta-feira (24) e segue até  26 de abril.

Cada time idealizou um projeto que será apresentado no Centro de Convenções de Teresina e as dez equipes foram selecionadas após passar por um processo avaliativo que, na primeira etapa, contou com 1.500 estudantes inscritos.

Ao final, dos seis times vencedores, quatro times irão para um intercâmbio de um mês em Massachusetts, nos Estados Unidos, e dois times irão para Seul, na Coreia do Sul, totalizando 30 alunos que terão a experiência de um intercâmbio internacional.

Em Parnaíba, a equipe do Liceu Parnaibano vai apresentar o AEE Buddy, um sistema para auxiliar na identificação de comportamentos e emoções em sala de atendimento educacional especializado.

O professor Francisco Coelho explicou que o projeto desenvolvido pelos alunos do Liceu Parnaibano tem por objetivo otimizar estratégias de ensino e promover um ambiente educacional eficaz, através da observação e compreensão dos padrões comportamentais dos estudantes.

“O nosso projeto tentará desenvolver uma ferramenta para auxiliar nessa análise de comportamentos e emoções, especialmente em sala de AEE”, disse o orientador do time.

Do município de Pio IX, a equipe do CETI Nossa Senhora do Patrocínio, vai apresentar um Conselheiro Virtual de Saúde Mental na Escola. Segundo o professor Diógenes, responsável pela equipe, o projeto visa diminuir os impactos causados pela pandemia.

“Nós pensamos em uma maneira mais segura do adolescente poder desabafar e poder ser aconselhado, principalmente nessas questões voltadas para a saúde mental. Então, criamos um serviço chamado Conselheiro Virtual, que poderá ser acessado tanto pelo computador ou pelo celular, onde o jovem vai conversar e receber conselhos da inteligência artificial. Após o aconselhamento, o aluno, se preferir, poderá ser encaminhado para um atendimento presencial pela coordenação do colégio”.

O time do CETI Maria da Conceição Salomé, em Teresina, chegou à etapa final do Seduckathon com a proposta de um aplicativo de rastreamento e localização dos ônibus escolares da Seduc – Connect School Bus.

O professor Júnior Araújo explicou que o transporte público é essencial para uma comunidade, no entanto, o sistema ainda carece de inovações e informações sobre as rotas, localização e os horários. A ferramenta vem para garantir mais conforto e comodidade para pais e alunos.

“O aplicativo de rastreamento e monitoramento de ônibus escolar possibilitará aos responsáveis acompanharem seus filhos em tempo real com a localização do veículo, além de receber as notificações em relação ao embarque e desembarque dos alunos. Esta proposta deverá ser implementada por um aplicativo para os pais, responsáveis, estudantes, gestores e motoristas, se tornando uma ferramenta facilitadora entre os envolvidos no transporte escolar”, afirmou.

O 4º projeto selecionado foi desenvolvido pelos estudantes do CETI Raimundinho Andrade, em Campo Maior, denominado “Seduc Guard: Propondo Melhorias na Segurança Escolar Através de Uma Plataforma Web”.

O projeto tem por objetivo propor melhorias de segurança nas escolas, por meio de um aplicativo onde os alunos possam realizar denúncias. O gestor da escola terá acesso ao histórico de denúncias para gerir a situação e acionar a polícia ou outras autoridades, em casos extremos, para que possam prestar o socorro.

De acordo com o professor orientador do projeto, Olímpio Passos, a ideia é que as denúncias possam ter uma resposta mais ágil. “Para desenvolver o sistema, nós estamos utilizando tecnologias como HTML, CSS e o JavaScript. Queremos ter um aplicativo que realmente funcione e que seja inteiramente intuitivo”, afirmou.

O projeto Programação Transporte Escolar, criado pela equipe do CETI Augustinho Brandão, de Cocal dos Alves, foi criado após a análise de todas as necessidades encontradas no transporte escolar. O time decidiu criar uma aplicação que conseguisse otimizar essa rota, trazendo inúmeros ganhos como: redução no custo operacional, criação de relatórios úteis para tomada de decisões, redução do tempo de deslocamento no trajeto e assim proporcionar tanto para alunos como colocar condutores um ganho na saúde físico e mental.

 “Construímos o projeto baseado no transporte escolar que também é uma necessidade, pois depende da localização dos alunos, alguns chegam a ficar até três horas diárias no trajeto de deslocamento de sua casa até a escola e da escola até sua casa”, disse o professor orientador, Gilvan Alves.

Idealizado por meio da realidade de alunos com deficiência auditiva, o CETI Paulistana, localizado no município de Paulistana, criou o projeto “Teacher Talk”, visando alcançar uma maior inclusão de alunos com deficiência auditiva. A ferramenta servirá de conversão de áudio para Libras, podendo ser aplicada a outros alunos, para que haja essa comunicação facilitada dentro da sala de aula e um maior entendimento de conteúdo.

“Esses alunos na maioria das vezes interpretam o que o professor fala apenas pela leitura labial, por isso vimos a necessidade do desenvolvimento desse projeto que tem uma capacidade de uso muito grande, não somente dentro da nossa escola, mas que pode melhorar a inclusão em um contexto geral”, completou o professor orientador, Sales Macedo.

A proposta desenvolvida pelos alunos do Centro Estadual de Tempo Integral (CETI) Raimundo Pessoa, do município de Monsenhor Gil, é um projeto voltado para promover a inclusão no ambiente escolar. O professor orientador, Gabriel da Silva Lima Cruz, explica que a iniciativa tem como foco minimizar os desafios enfrentados pelos estudantes com síndrome de Down no processo de aprendizagem.

“Os alunos perceberam que a pauta da inclusão é uma realidade cada vez mais presente em diversas instituições de ensino. O objetivo do projeto é fazer com que os professores saibam lidar melhor ainda com esses alunos e transformar sua forma de ensinar em algo mais dinâmico e divertido. Para os jovens, acredito que está sendo uma experiência enriquecedora, são novos conhecimentos que fortalecem a formação acadêmica e profissional, mas também promovem a cidadania e outros valores como o respeito e a inclusão”, comentou.

No município de Guaribas, distante 656 quilômetros de Teresina, os alunos da 2ª Série do Curso de Desenvolvimento de Sistemas do Centro Estadual de Tempo Integral (CETI) Paulo Freire vão apresentar uma plataforma adaptativa educacional integrada com inteligência artificial (IA).

De acordo com o professor orientador, Eraques Folha, os estudantes perceberam que o avanço tecnológico trouxe novas ferramentas educacionais que facilitam o processo de ensino e aprendizagem.

“Com isso, surgiu a nossa ideia do projeto Edula, uma plataforma educacional que personaliza os estudos de cada estudante, adaptando-se às necessidades e habilidades individuais para aprimorar o desempenho acadêmico. Nossa expectativa é mostrar o quanto a educação tecnológica proporciona novos caminhos cheios de oportunidades e experiências. Para nossa equipe do CETI Paulo Freire, é uma oportunidade única, estamos animados”, conta.

A nona equipe selecionada é de Teresina e formada pelos estudantes do CEEP Pref. João Mendes O. de Melo, que criaram o Programa de Administração de Nutrição Diária Alimentar - PANDA ALIMENTAÇÃO.

Com orientação do professor Alan Jheyson, o programa avalia a quantidade de refeição da escola e calcula de acordo com a quantidade de alunos no dia. “O PANDA permite que o aluno solicite no início do dia a refeição e, desta forma, a equipe do refeitório pode quantificar de forma mais precisa a quantidade de alunos e ver a especificidade alimentar, como alérgenos. Também realiza o controle da fila.  Controlando a quantidade servida, a escola reduz o risco de alunos não receber a refeição”, disse.

A 10ª equipe selecionada é do CETI Conselheiro Saraiva, em Batalha-PI, desenvolveu a plataforma Livrotech, um sistema que permite a consulta do acervo bibliográfico, o empréstimo e a renovação a partir do cadastro de usuários e livros disponíveis na escola.

“Pensamos em implementar a acessibilidade para nossa bibliotecária que possui deficiência visual, facilitando a consulta ao acervo de livros disponíveis. Estamos muito animados com a expectativa da competição”, disse o professor orientador Mayke Lobardo.

Outras Notícias

Notícias
15/07/2024

Aulas do Projeto Turismo Escolar podem ser acompanhadas pelo Youtube da Seduc e pela plataforma do Canal Educação

Notícias
12/07/2024

Estudantes Seduc conquistam mais de 600 medalhas nas Olimpíadas de Astronomia e Astronáutica e na Mostra de Foguetes 2024

Notícias
12/07/2024

Seduc divulga lista dos Estudantes e Professores classificados para a Imersão Presencial do Seduc LEM

Notícias
11/07/2024

Seduc realiza oficina de trabalho sobre planejamento e execução orçamentária

Notícias
11/07/2024

Secretário Washington Bandeira participa de ações do “Dia D” do Alfabetiza Piauí

Notícias
10/07/2024

Seduc realiza curso de Português para Professores da Worcester Technical High School que irão receber estudantes do Seduckathon